segunda-feira, 6 de julho de 2009

POESIA POPULAR DO CONCELHO

Fui à fonte beber água,
Bebi, tornei a beber;
'Stava o meu amor de frente
Muito gostei de o ver!

Fui à fonte beber água,
Achei um ramo de flores,
Quem no perdeu tinha sede,
Quem no achou tinha amores.

Fostes à fonte descalça,
Só p'ra te verem os pés;
Em manguinhas de camisa,
Co'os dedos cheios de anés.

Fui à fonte dos amores
Dar a mão à lealdade;
Enchi o pote de rosas
Fiz a rodilha de cravos.

Fui à fonte beber água,
Bebi, tornei a beber;
Minha boca não se enfada
Nem meus olhos de te ver.