terça-feira, 2 de agosto de 2016

AMIEIRA DO TEJO: Castelo e posto de turismo, fechados

Para que serve o Posto de Turismo?
A pergunta pode parecer descabida. Todos sabem que uma estrutura deste tipo serve, essencialmente, para promover, divulgar, prestar informações sobre tudo o que a nossa terra tenha para mostrar e com interesse turístico. Bem aproveitadas, estas estruturas podem, inclusive, ser um posto de prestação de serviços, complementando os existentes nas Juntas de Freguesia ou, criando, inclusive, outros, em alternativa.
Foi, certamente, a pensar, que uma terra com um património riquíssimo, um monumento nacional e próxima de um grande rio, como Amieira do Tejo, justificaria a instalação de um Posto de Turismo que o mesmo foi ali implantado, gastando-se verbas consideráveis para concretizar este objectivo que, repetimos, terá a sua razão de ser e existir.
Isto, claro, se se mantiver aberto, em funcionamento, prestando o serviço para que foi criado e não permanecer - como acontece actualmente e desde há meses - fechado, como um edifício "fantasma" e sem préstimo. Acho bem que se aproveitem os fundos, os programas, tudo o que vier por bem e sirva o bem público. Mas, assim, não!
A Câmara de Nisa já tinha um mau exemplo junto à Albergaria do Tejo, onde se encontra um quiosque para informações turísticas, inoperacional, como um nódoa na paisagem e que ninguém aproveita. Em Amieira, fecharam o castelo, o Posto de Turismo vai pelo mesmo caminho e ninguém tem a sensatez - o mínimo exigível! - para explicar, uma e outra situação.
Não é assim, seguramente, que se promove uma aldeia que se quer Histórica e a dois passos de um IP. Será que voltamos aos tempos do "trânsito local"?
Responda quem souber! Os amieirenses têm o direito de saber.

Mário Mendes - 24/5/2007