quinta-feira, 31 de maio de 2012

Nisa contribuiu para o Banco Alimentar


A população do concelho de Nisa respondeu ao apelo do Banco Alimentar Contra a Fome e contribuiu de forma significativa para a campanha de recolha de géneros alimentares realizada no passado fim-de- semana.
Numa acção solidária coordenada pela Paróquia de Nisa, foram vários os jovens que se disponibilizaram para levar a mensagem da ajuda humanitária e de recolha de alimentos, em diversos estabelecimentos comerciais.
Nos dois dias, 26 e 27 de Maio, em que decorreu a campanha, em Nisa foram recolhidos 1.407 kg de bens alimentares, mais 91 kg que em idêntica recolha realizada em Maio de 2011.
Um aumento significativo tendo em conta as crescentes dificuldades económicas de muitas famílias e que atesta o grau de consciencialização e de disponibilidade para a ajuda humanitária dos nisenses.

sábado, 19 de maio de 2012

NISA: Presidente da Câmara exige solução para má recepção da TDT no concelho

A 26 de Abril, teve início no concelho de Nisa a transmissão do sinal da televisão digital terrestre (TDT). O fim do sinal analógico de televisão teve como consequência que muitas residências do concelho deixassem de ter acesso a qualquer emissão de televisão.
A má receção do sinal da TDP motivou a carta que a seguir se transcreve, endereçada pela Presidente da Câmara Municipal de Nisa ao Presidente da República, Primeiro Ministro, Lideres dos Grupos Parlamentares, Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA) e Presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).
O dia 26 de Abril ficou marcado, em Portugal, por um dia negro, com a cessação das emissões de televisão analógica terrestre passando as mesmas a ser realizadas, exclusivamente, através do sistema digital.
Aquilo que se pressuponha e apregoava de melhores condições de acesso à televisão pela população não passou de mais um embuste, com prejuízo para todos quantos, a muito custo, adquiriram os equipamentos necessários para o funcionamento normal da TDT.
Em tempo útil fizemos uma informação, que distribuímos pela população do concelho de Nisa, no sentido de, conjuntamente, podermos resolver uma questão, que não sendo da responsabilidade do Município, logo nos predispusemos a fazer tudo o que está ao nosso alcance.
Consideramos que o momento é deveras constrangedor para todos, especialmente para a população que, com grande esforço, tudo fez para não ficar privado de televisão, pelo que não poderei ficar indiferente a este problema, em função do número de reclamações que diariamente chegam à Câmara Municipal.
Estamos em crer que, apesar de a ANACOM justificar através de um jornal nacional, em 14 de Maio de 2012 que "… apenas seis por cento da população, localizada em zonas fronteiriças ou de pouca densidade populacional, não tem acesso ao sinal digital terrestre, ficando obrigada a adquirir equipamento específico, que custa cerca de 60 euros..." esta não deverá constituir um dado adquirido, tratando os portugueses de forma diferenciada, em bom rigor fazendo atropelo ao Artigo 13.º (Princípio da igualdade) da Constituição da República Portuguesa.
Face aos problemas que o concelho de Nisa tem em termos eficiência de cobertura de sinal da TDT, venho pelo presente exigir um tratamento, em igualdade de circunstâncias, para os munícipes do meu concelho, não deixando de considerar esta situação vergonhosa e escandalosa, uma vez que tal processo impede aqueles que são os principais lesados de terem acesso à televisão e por consequência limitando o acesso à informação e ao conhecimento.
A Presidente da Câmara Municipal de Nisa
Maria Gabriela Tsukamoto

 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Pescadores desportivos de Alpalhão brilham em Espanha

 No passado dia 01 de Maio, a secção de pesca do Grupo Desportivo e Recreativo Alpalhoense participou na 42.ª Edição do Troféu Conquistadores em Jerez do Caballeros (Espanha), juntamente com cerca de 150 pescadores oriundos de toda a Península Ibérica, tendo obtido o 1.º lugar colectivo e individual.
Realçar o espectacular desempenho dos pescadores de Alpalhão, que apesar da crise e da falta de apoio, continuam a dar cartas em Portugal e Espanha, levando nome da vila de Alpalhão e do concelho de Nisa, bem longe. Tendo nesta ocasião arrecadado entre o prémio colectivo e os prémios individuais mais de 1.000,00 €.
Salientar ainda a ampla cobertura radiofónica e televisiva, por parte dos meios de comunicação do país vizinho, o que atesta a importância desta competição.
Para a posteridade aqui ficam os resultados obtidos.
Classificação colectiva.
1ª - Equipa – GDR Alpalhoense – 19 pontos
2ª - Equipa – GD Pesca à Linha Montemor – 24 pontos
3ª - Equipa – Sport Cabeção e Benfica – 35 pontos
Classificação Individual dos pescadores do GDR Alpalhoense
Vencedor Absoluto – Joaquim Maria Martins – 20.170 Kg
2.º - Zona B – Sérgio Costa – 9,700 KG
4.º - Zona A – Marco Bugalho – 6.900 Kg
16.º -Zona A – Carlos Canatário – 2.950 Kg

NISA: Programa de Emergência Alimentar



Rede Solidária de Cantinas Sociais no concelho de Nisa
A 11 de Maio decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Nisa uma reunião para abordagem do Programa de Emergência Alimentar e estabelecimento de uma convenção da Rede Solidária de Cantinas Sociais.
Na reunião participaram o diretor do Centro Distrital de Segurança Social de Portalegre - João Carlos Laranjo, a Presidente da Câmara - Gabriela Tsukamoto, os Provedores da Misericórdias e os Presidentes e técnicos de todas Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho de Nisa. Foi acordado a assinatura de um protocolo entre o Instituto da Segurança Social e a Santa Casa da Misericórdia de Nisa que concretizará o programa de emergência alimentar.
O Programa, com duração anual, contempla no Concelho de Nisa, a atribuição de 46 refeições diárias a pessoas e famílias necessitadas. O acessos às refeições diárias gratuitas será definido de acordo com as características específicas da instituição social que o vai concretizar o programa.
No concelho de Nisa, para além do protocolo entre o Instituto de Segurança Social a Santa Casa da Misericórdia de Nisa, serão envolvidas todas as IPSS’s.
O Protocolo define as condições de acesso ao programa e indica que deverá ser dada atenção especial aos idosos com baixos rendimentos, às famílias expostos ao fenómeno do desemprego, às famílias com filhos a cargo, às pessoa com deficiência e com dificuldade em ingressar no mercado de trabalho. Deverão igualmente considerar-se os apoios sociais de que as pessoas ou famílias já beneficiam, as situações de desemprego múltiplo, as despesas fixas com os filhos, os encargos habitacionais das famílias, as situações de doença crónica, as reformas, pensões e apoios sociais de baixo valor, as situações das famílias monoparentais e as situações de emergência temporária derivadas, por exemplo, de incêndios, despejos ou doenças.