quarta-feira, 1 de maio de 2013

NISA: Feira dos Forais nos dias 10 e 11 de Maio


O Agrupamento de Escolas de Nisa, em colaboração com a Câmara Municipal de Nisa, ETAPRONI, Geminação Nisa Azay-le-Rideau, Nisa Viva, GNR, Coudelaria Ribeirinho Paralta, Juntas de Freguesias Espírito Santo e Nossa Senhora da Graça, Paróquia de Nisa, entre outros, vai promover a realização da Feira dos Forais de Nisa, nos dias 10 e 11 de maio, no âmbito dos 500 anos da atribuição do Foral de Nisa.
 PROGRAMA
Sexta-feira, 10 de maio de 2013
15h00 - Mercadores e artesãos iniciam a atividade de comércio.
15h30 - Cortejo pelas ruas do burgo com a participação do grupo “Mantas de Orelos".
16h00 - Abertura da Feira.
16h30 - Animação das ruas da feira, ao longo do dia, pelos alunos da ETAPRONI, do curso de animação sócio cultural.
17h00 - Tiro com arco, ao longo do dia.
(Animação de rua pelos cavalos da Coudelaria paralta, ao longo do dia).
18h00 - Tiro com arco, ao longo do dia. - Jogos tradicionais ao longo do dia.
(Música medieval pelas ruas do burgo, interpretada pelos alunos do 6º ano).
21h00 - Concerto pelo grupo de Guitarras e Coro da Academia de Música do Fundão na Igreja da Misericórdia.
21h30 - Atuação dos Bombos de Nisa.
22h00 - Danças Medievais e Orientais, pelos alunos da Escola de Dança Silvina Candeias.
(Comeres e beberes na s tabernas da Feira ao longo do dia).
24h00 - Encerramento da Feira.
Sábado, dia 11 de maio de 2013
15h30 - Cortejo pelas ruas do burgo.
16h00 - Palestra, Teatralização e leitura do Foral.
(Atuação de “Enano”, o Saltimbanco ao longo do dia).
17h30 - Workshop de Missangas.
(Jogos tradicionais ao longo do dia).
18h30 - Leitura dramatizada do “Auto da Barca do Inferno”, pelos alunos do 9º ano.
20h00 - Concerto de música Medieval pelo grupo de Alhos Vedros na Igreja da Misericórdia de Nisa.
22h00 - Atuação do grupo de Música Medieval e Barroca Albaluna.
23h30 - Fogo de artifício.
(Comeres e beberes ao longo do dia).
24h00 - Encerramento da Feira.
Nota: Atribuição de prémio para a barraquinha melhor decorada à época Medieval/Quinhentista.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Sinalização e marcação do Caminho de Santiago no concelho de Nisa

 O Sector de Atividades Desportivas e Lazer da Câmara Municipal de Nisa está a implementar o projeto de Sinalização e Marcação do Caminho de Santiago na sua passagem pelo concelho de Nisa.
O principal objetivo deste projeto é a correta orientação dos peregrinos que se dirigem a Santiago de Compostela, mas tem outros objetivos transversais, como a definição de etapas que contemplem a pernoita de peregrinos tanto em Alpalhão como em Nisa, contribuindo desta forma para a sustentabilidade do comércio local designadamente nas vertentes da restauração e da hotelaria. 
 Foram realizados trabalhos de prospeção, de reconhecimento e de limpeza em troços do Caminho e está em curso a sinalização e marcação do percurso. O projeto assume relevância, numa altura em que, tanto a sul como a norte do Tejo, os municípios que integram este itinerário se estão a mobilizar no sentido de procederem ao seu levantamento e sinalização.
 Nisa integra um dos itinerários portugueses mais antigos até Santiago de Compostela, designado por Caminho Português do Interior, também conhecido como Caminho Português do Leste. Têm o seu início em Tavira, no Algarve e entra na Galiza por Chaves, ligando-se ao Caminho Sanabrês (prolongamento da Via da Prata) e seguindo por este até Santiago. 
Existem diversas referências iconográficas, toponímicas a Santiago no concelho de Nisa. Na obra “Vias Portuguesas de Peregrinação a Santiago de Compostela na Idade Média” de Humberto Baquero Moreno, é referido um documento que se encontra na Torre do Tombo [ Chancelaria de D. Afonso V, livro 15, folha 45 v.], onde é relatado um episódio ocorrido em 1455, envolvendo um casal de peregrinos alemães que se dirigiam a Santiago da Galiza e que  apresentaram ao Juiz da Vila de Nisa, a queixa de terem sido assaltados por três vaqueiros no caminho entre Castelo de Vide e Nisa.
O Caminho Português do Interior entra no concelho de Nisa, junto às passadeiras da Ribeira de Sor, na confluência das freguesias de Vale do Peso (Crato) e de Alpalhão (Nisa), estende-se por cerca de 35 km até alcançar a ponte sobre o rio Tejo (Vila Velha de Ródão). Atravessa as freguesias de Alpalhão, Espirito Santo, Nossa Senhora da Graça, S. Simão e Santana e as localidades de Alpalhão, Nisa e Pé da Serra.
A sinalização deste itinerário contempla três fases distintas:–Sinalização e marcação com setas amarelas e a vieira de Santiago, que nalguns troços comporta também a colocação de postes de madeira e marcos em cimento (sinalética convencionada para a orientação dos peregrinos);– Colocação de sinalética complementar: placas direcionais urbanas, leitores de paisagem ou painéis indicativos;– Formalização de proposta à Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, no sentido de homologar este itinerário como um percurso de Grande Rota.
Fonte: CMNisa